No dia 30 de Novembro, pelas 21h30, estreia no Grande Auditório do Rivoli, no Porto, o filme/documentário ‘An Inconvenient Sequel – Truth to Power’ por Al Gore, ex-Vice-Presidente dos Estados Unidos da América, que apresenta a nova realidade climática.

As alterações climáticas deixaram de ser uma mera projecção para o futuro e transformaram as nossas vidas: seca extrema e incêndios, furacões e inundações repentinas, subida do mar e refugiados climáticos… Em 2006, ‘Uma Verdade Inconveniente’, documentário premiado pelos Óscares, acordou o mundo para o problema e trouxe a Al Gore, ex-Vice-Presidente dos Estados Unidos da América, o merecido Prémio Nobel da Paz. Uma década depois, a sequela apresenta-nos a nova realidade climática. Uma mensagem de urgência, mas também de esperança.

O filme/documentário ‘Uma Sequela Inconveniente: A Verdade ao Poder’ irá estrear no Porto a 30 de Novembro (21h30) no Grande Auditório do Rivoli, integrado no festival de cinema Porto/Post/Doc. Após o filme irá ter lugar uma mesa redonda com a participação de Alexandre Quintanilha, presidente da Comissão de Educação e Ciência da Assembleia da República; Filipe Araújo, vice-presidente da Câmara Municipal do Porto – Pelouro da Inovação e Ambiente; Paula Sequeiros, Colectivo Clima; Paulo Magalhães, Casa Comum da Humanidade/Zero; e Sara Silva, Cidade+, como moderadora.

A abertura estará a cargo de João Matos Fernandes, ministro do Ambiente e o programa será precedido por uma welcome drink pelos vinhos verdes (21h00).

Este evento conta com o envolvimento de um amplo número de entidades que pretendem, em conjunto, reforçar a acção climática na região: AdEPorto – Agência de Energia do Porto, APEA – Associação Portuguesa de Engenharia do Ambiente, Câmara Municipal do Porto, Campo Aberto – Associação de Defesa do Ambiente, CCDR-N Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional do Norte, Cidade+, Coletivo Clima, Coopérnico, CRE.Porto – Centro Regional de Excelência em Educação para o Desenvolvimento Sustentável da Área Metropolitana do Porto e ZERO – Associação Sistema Terrestre Sustentável.